Apresentação

Pianista, compositora e escritora carioca, Monique Aragão nasceu na zona sul do Rio de Janeiro no dia 10 de novembro de 1960. Aos 10 anos, foi premiada no concurso ALCINA NAVARRO. Outros prêmios se seguiram, como nos concursos LIDDY MIGNONE (1973) e LÚCIA BRANCO (1976) ou no PRÊMIO SHARP de 1992 como REVELAÇÃO INSTRUMENTAL, assim como o prêmio MULHER DO ANO, na categoria MÚSICA em 2009, pelo Conselho Nacional de Mulheres do Brasil, Academia Brasileira de Letras.


Monique é formada em música pela Universidade do Rio de Janeiro e em sua discografia autoral estão os álbuns MONIQUE ARAGÃO (1991-Perfil Musical) ; CANOAS (1993-Perfil Musical); VENTOS DO BRASIL (1995- selo francês Buda Musique)  com distribuição mundial; OS OLHOS DE CRISTAL (1997-Vitale Records.) para crianças; MARCAS DA EXPRESSÃO (1999- Kuarup); SUITE DO RIO (2006- Delira Música); AS CORES DO POETA (2016 – Cendi Music) e MELHOR SEM PALAVRAS (2019 – Delira Música).


Compôs trilhas originais para o longa metragem O FILME DA MINHA VIDA (de Alvarina Souza e Silva -1991); espetáculos de dança O RIO CARIOCA (1994), REQUIEM PARA A FLORESTA (1996) E CALLAS (1998) da COMPANHIA DE DANÇA RIO; a trilha do musical infantil BALBINO & BENTO ( de Elizabeth Araújo) e da peça teatral FLOR DE OBSESSÃO (de Robert Guimarães).


Seus trabalhos também foram lançados nos álbuns de partituras CORAL HOJE (1989), O MELHOR DE ERNESTO NAZARETH (1997) e SEIS ESTUDOS PARA A MÃO ESQUERDA (1997) – editora Irmãos Vitale assim como nos livros MÚSICA, MENTE, CORPO E ALMA – Interpretação e a Comunicação Através da Música – (Editora ROCCO, 2011) e EU, A CRIANÇA E O DEMÔNIO – (KDP Amazon, 2017)


É também autora do texto, músicas e direção da comédia musical SUCESSO. 


Monique Aragão também participou do corpo de Julgadores do Carnaval Carioca, nas séries A e Especial. Foi professora da Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO) entre 1999 e 2001. Professora de interpretação e técnica vocal nos programas FAMA (2002 a 2004) da REDE GLOBO de televisão e foi indicada ao prêmio Rival-Petrobrás (2006) como MELHOR ARRANJADOR pelo CD “Suite do Rio”. Suas composições e performances figuram também nos álbuns de diversos artistas, foi diretora musical e arranjadora de diversos espetáculos teatrais; se apresentou nos melhores teatros da América do Sul e Europa, como pianista solista ou acompanhando artistas da MPB. Atua em produções de TV como produtora musical e desenvolve um trabalho único como professora em diversas áreas da música.